20/04/14

2

O Rapaz Do Pijama Às Riscas

 O Rapaz Do Pijama Às Riscas, escrito por John Boyne, é um livro que conta a história de um menino de nove anos alemão, Bruno, que viveu na antiga Alemanha nazi, no tempo de Adolf Hitler, da perseguição aos judeus, dos campos de concentração. Bruno tem nove anos quando se vê obrigado a mudar-se contra a sua vontade juntamente com a sua família da conhecida e confortável casa em Berlim para uma nova totalmente desconhecida em Acho-Vil.
 Ao início, a vida em Acho-Vil é, para Bruno, uma seca autentica! Com a sua irmã, Gretel, a tentar passar-se por adulta, o pai muito envolvido no seu trabalho para aceitar sequer a hipótese de voltarem à vida antiga em Berlim e a mãe a tentar convencê-lo que ele iria acabar por gostar da nova casa e a obrigá-lo a nunca ir à parte de trás da casa ou seja, a nunca passar por uma dada porta. Mas eis que Bruno repara pela janela do seu quarto numa alta vedação que separava o bosque de uma "aldeia de agricultores" onde, estranhamente, todos vestiam pijamas às riscas. A partir desse dia, a janela com a estranha vista passou a estar permanentemente tapada com tábuas!
 Mais tarde, quando Bruno vai numa das suas "explorações", encontra a "porta proibida" aberta! Domado pela curiosidade e aproveitando a ausência da mãe, acede às traseiras que dão a uma floresta. Atravessa-a e dá por si frente a frente com a estranha vedação. Senta-se a fixar as cabanas ao longe e, de repente, surge um ponto que se transforma à medida que se aproxima, até revelar um judeu de nove anos vestindo um pijama às riscas, chamado Shmuel! É então que surge uma amizade!
 Passam cerca de dois anos nessa amizade secreta e eis que ocorre uma discussão cujo motivo é, imaginem só, o retorno a Berlim. O pai chama os filhos para considerarem a ideia de eles regressarem com a mãe, enquanto o pai ficava na casa por mais uns tempos. Gretel fica entusiasmada, mas isso não acontece com o irmão, que logo tenta arranjar uma razão para ficarem todos, ou apenas ele, com o pai. Mas a ideia já fora tomada sem eles saberem. Eles iam voltar a Berlim quer quisessem quer não!
 Bruno dirige-se mal pode à vedação, ponto de encontro com Shmuel e descobre que também ele tem más notícias! O seu papá desapareceu! Então elaboram um plano: Shmuel arranja um pijama para Bruno passar ao outro lado e este ajuda-o a procurar o seu papá. E assim fica combinado para o dia seguinte, o dia da partida!
 No dia seguinte o plano é posto em prática. Bruno infiltra-se com Shmuel no campo de concentração, mas acontece que não só não encontram o papá como são apanhados no dormitório definido para ser "eliminado" naquele dia, portanto Bruno e Shmuel são levados para uma câmara de gás e nunca mais são vistos!



Páginas 34 e 35
Capa do livro
Início do capítulo 10 (página 89)
























 Gostei muito deste livro, chorei como sei que muitos também choraram ou chorariam se lessem este livro que toca no íntimo! Leiam que não se irão arrepender!

 Deixem a vossa opinião nos comentários!

 Escrito por Mariana Lima

2 comentários:

  1. Fantástico!
    Já vi o filme e, pelo que tu escreveste, difere um pouco do livro. Pois no filme o rapaz é filho de um oficial nazi. No entanto, todo o enredo é deveras "tocante", que dilacera, que aperta o nosso coração, mas que nos transporta para uma dimensão da inocência pura, que se traduz numa amizade translúcida e imensurável ... e inevitavelmente não conseguimos evitar as lágrimas!
    Beijinhos e continuação de boa escrita :)

    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! No livro, o pai do Bruno também é filho de um oficial nazi, mas tem, relativamente, pouco relevo. Também já vi o filme e amei! Gostei do seu blog, também gosto de poesia e estou a segui-lo!

      Mariana Lima

      Eliminar

Querem que eu escreva um resumo de algum livro que não está nas listas? Deixem um comentário!

Leia um bom livro e seja feliz, delicie-se na imortalidade da literatura, viva de páginas, frases e esperança."

Karina Caprio

Traduzir